Lírio-roxo: características, dicas e cuidados para o cultivo e propagação.

Escrito por:
Lírio-roxo: características, dicas e cuidados para o cultivo e propagação.

O lírio-roxo, é uma planta herbácea, bulbosa e perene, que pertence à família Iridaceae e é nativo de regiões rochosas e secas da África do Sul.

Anúncios

Dependendo da região pode ser conhecido como gladiolo, palma-de-santa-rita, palma-de-são-joão, palma-de-são-pedro e palma-de-são-josé. A seguir, destacamos as características e os cuidados mais recomendados por jardineiros para cultivar e florir essa linda espécie.

Lírio-roxo: uma planta versátil

Além de ser encantador, o lírio-roxo se destaca pela sua versatilidade, podendo ser cultivado em vasos, canteiros de flores, formando maciços, bordaduras ou arranjos florais.

Anúncios

Floração do lírio-roxo

Lírio-roxo
Imagem: gorete.menezes.andrade

A floração do lírio-roxo ocorre o verão, em hastes eretas que podem alcançar até 1,5 metro de altura. Suas flores são grandes, de forma tubular, com cores que variam do roxo ao vermelho, ou em alguns casos podendo passar pelo laranja e pelo amarelo.

Como cultivar o lírio-roxo?

O lírio-roxo pode ser cultivado em qualquer época do ano, que deve ser feito por meio de bulbos, que são estruturas subterrâneas que armazenam nutrientes e água para a planta.

Anúncios

Ambiente e exposição ao sol

Devido a necessidade de luminosidade para florescer, escolha um ambiente onde o lírio-roxo possa receber o sol pleno ou em meia-sombra, com o uso de um substrato bem drenado, fértil e rico em matéria orgânica.

Adubação

O lírio-roxo deve ser adubado periodicamente, para fornecer os nutrientes necessários para o seu crescimento e floração. Recomenda-se aplicar um adubo orgânico, como esterco ou composto, a cada três meses, na superfície do solo, ao redor dos bulbos.

Lírio-roxo
Imagem: agenciamonteverde

Também é possível usar um adubo químico, como NPK 10-10-10, seguindo as instruções do fabricante, que deve ser feita preferencialmente no início da primavera e no final do verão, antes e depois da floração.

Anúncios

Poda

Embora o lírio-roxo não necessite de podas frequentes, é aconselhável remover as flores murchas e as folhas secas.

Além disso, após a floração, é recomendado cortar as hastes florais rentes ao solo, para que os bulbos possam se recuperar e se preparar para o próximo ciclo.

Pragas e doenças

Pulgões

Por mais resistente que a planta, ela pode ser atacada por pulgões, que são insetos sugadores que se alimentam da seiva das folhas e das flores, causando deformações, manchas e queda das mesmas.

Anúncios

Para combatê-los, pode-se usar inseticidas naturais, como óleo de neem ou calda de fumo, ou químicos, como malationa ou dimetoato, seguindo as recomendações do fabricante.

Podridão dos bulbos

Geralmente o excesso de umidade e a falta de aeração do substrato, pode provocar doenças causada por fungos, como Fusarium, Pythium ou Rhizoctonia, que se desenvolvem em condições de umidade excessiva.

Eles atacam os bulbos, causando o seu escurecimento, amolecimento e apodrecimento. Para preveni-la, deve-se evitar o encharcamento do solo, melhorar a drenagem e a ventilação do local, e usar substratos esterilizados e livres de contaminantes. Para combatê-la, pode-se usar fungicidas à base de cobre ou mancozebe, seguindo as recomendações do fabricante.

Anúncios

Como multiplicar o lírio-roxo?

O lírio-roxo pode ser multiplicado por meio de dois métodos: a divisão dos bulbos ou a propagação por sementes.

Divisão dos bulbos

A divisão dos bulbos é o método mais simples e rápido de multiplicar o lírio-roxo, que consiste em separar os bulbos que se formam ao redor do bulbo principal, chamados de bulbilhos.

Esses bulbilhos devem ser retirados com cuidado, cortando o cordão que os une ao bulbo mãe, e plantados em seguida, seguindo as mesmas orientações de plantio dos bulbos. Eles irão brotar e florescer em um ou dois anos, dependendo do seu tamanho.

Anúncios

Propagação por sementes

Outro método para multiplicar o lírio-roxo, é através da propagação das suas sementes. Infelizmente, esse o método mais demorado e trabalhoso para fazer sua multiplicação, que consiste em coletar as sementes que se formam nas cápsulas que sucedem as flores.

A germinação pode levar de 15 a 30 dias, e o transplante das mudas deve ser feito quando elas tiverem pelo menos quatro folhas. Além disso, as plantas originadas por sementes irão florescer em três ou quatro anos, e podem apresentar variações em relação à planta mãe.

Anúncios

Perguntas frequentes sobre o Lírio-roxo

Como fazer o lírio-roxo florescer mais?

Para estimular a floração do lírio-roxo, é importante fornecer as condições adequadas de luminosidade, rega, adubação e poda.

Como dito anteriormente, a planta precisa de pelo menos seis horas de sol direto por dia, um solo bem drenado e úmido, além de uma adubação equilibrada.

O lírio-roxo atrai borboletas?

Sim, o lírio-roxo é uma planta que atrai borboletas, abelhas e outros polinizadores, graças ao seu néctar e ao seu perfume. As borboletas são insetos benéficos para o jardim, pois ajudam na polinização das flores e contribuem para a biodiversidade.

Anúncios

Para atrair mais borboletas, é aconselhável fazer o plantio dos grupos, em locais ensolarados e protegidos do vento, e combinar com outras plantas que também atraem esses insetos, como lavanda, margarida, zínia, entre outras.

O lírio-roxo é comestível?

Não, o lírio-roxo não é comestível, e pode ser tóxico se ingerido por humanos ou animais. A planta contém alcaloides, que são substâncias que podem causar irritação, náuseas, vômitos, diarreia, convulsões e até mesmo a morte, em casos mais graves.

Anúncios

Portanto, é preciso ter cuidado ao manusear o lírio-roxo, usando luvas e lavando bem as mãos após o contato. Também é preciso evitar que crianças e animais de estimação tenham acesso à planta, e procurar ajuda médica ou veterinária em caso de ingestão acidental.

Publicidade relacionada

Veja Também